quinta-feira, 12 de abril de 2012

Um outro Tipo de Cabaça




Esta cabaça não tem "pescoço" e dá em árvores! Estou louca para achar uma muda e plantar no meu quintal.

Ela é de uma espécie não aparentada com a outra cabaça, a árvore Crescentia cujete (bignoniáceas), também conhecida como calabaça, cuia, cuieira, coité ou árvore da cuia. 

Seu fruto, depois de lavado e seco, é utilizado como caixa de ressonância em berimbaus (instrumento musical afro-brasileiro) e como recipiente para líquidos, incluindo o chimarrão. 

Originária da América central, foi introduzida na América do Sul. Seu nome científico é Crescentia cujete L. Pertence à família das Bignoniaceae. As sementes podem ser consumidas depois de cozidas, possuindo elevado conteúdo protéico.

"Imaginar como as sociedades tradicionais viviam sem latas, embalagens de vidro, plástico, isopor e papel, só é possível sabendo que tinham um modo de vida não acumulativo, ou seja, coletavam e colhiam o que consumiam em um breve período de tempo.

É um exercício que possibilita entender o grau de utilidade de certas plantas e porque é difícil identificar a origem de algumas espécies, devido a sua dispersão.

É o caso desta árvore dos coitês, cujo fruto partido ao meio, como ilustra o desenho da viagem do naturalista A. R. Ferreira, depois de esvaziado fornece uma cuia, um coité ou um bowl natural.*

Na postagem inicial constava o nome Coitê, um dos nomes populares citados na Flora Brasiliensis revistada. Antonio Sergio F. Castro, do site Flora do Ceará me alerta para o nome Coité e diz não conhecer a palavra com acento circunflexo. 

De fato aqui no Centro Oeste e no Sul se pronuncia Coité... e se no nordeste tambem, daí a troca. Se algum leitor de outras regiões conhece a pronuncia Coitê, se pronuncie, agradecemos a informação!Plant of the Week 01/31/2005;"




http://pt.wikipedia.org/wiki/Crescentia_cujete